Entrada
Entrada
O Centro
Investigação
Investigadores
Actividades Destaques 2015-2018 2014-2011 2010-2007 2006-2003 2002-1999
Formação
Publicações
Biblioteca
Redes Internacionais
Recursos Electrónicos
Call for Papers
Boletim
Ligações úteis
Contactos

English VersionCEC no FacebookCEC no YouTube
Entrada seta Actividades seta 2014-2011 seta Colóquio Internacional "Paul Celan: Da Ética do Silêncio à Poético do Encontro"

Colóquio Internacional "Paul Celan: Da Ética do Silêncio à Poético do Encontro"

Data: 18-19 de Outubro de 2012
Local: Auditório do Goethe-Institut, Lisboa
Organização: Centro de Estudos Comparatistas/Centro de Filosofia, em parceria com o Centre d'Études Juives da Universidade da Sorbonne
Programa Final
Cartaz


PAUL CELAN:
DA ÉTICA DO SILÊNCIO À POÉTICA DO ENCONTRO

Paul Celan: From an Ethics of Silence to a Poetics of the Encounter


Apresentação:

     Assumindo-se como uma das vozes poéticas mais singulares do século XX, Paul Celan aceitou, na indigência da época, a responsabilidade do Canto. Indevelmente marcado pela experiência do inumano, Celan escreve a partir da memória dolorosa da Shoah, infirmando, assim, o veredicto de Adorno, para quem redigir um poema após Auschwitz seria um acto bárbaro.
     De Mohn und Gedächtnis a Fadensonnen, passando por Von Schwelle zu Schwelle e por Atemwende, esta é uma poesia que se afirma às margens de si mesma no limiar do emudecimento e que, ainda assim, funda a possibilidade de dizer a esperança. Um dizer poético opaco e elíptico que, esculpido por penumbras, se revela avesso às pretensões da completude e que é adensado pelo uso criativo e radical, operado no seio da própria linguagem. Radicalizando a experiência da linguagem e empreendendo uma perpétua demanda do Outro, a obra celaniana não cessa de iluminar o pungente paradoxo que se plasma no imperativo ético de exprimir o indizível.
     Tratando-se de uma produção poética que concitou a atenção de diversos pensadores (P. Lacoue-Labarthe, G. Agamben, J. Derrida, H. G. Gadamer, Emanuel Levinas, G. Steiner ou M. Blanchot) e inúmeras obras artísticas (por exemplo, a pintura de Anselm Kiefer ou a música de Michael Nyman), a obra de Celan participou, ainda, no debate filosófico da sua época (no diálogo que estabelece com a ontologia heideggeriana e a corrente dialógica de Buber, bem como com o pensamento da hospitalidade e do reconhecimento em Levinas), mergulhando igualmente as raízes do seu pensamento na tradição judaica a que nunca renunciou.
     Reunindo a presença de diversos especialistas nacionais e internacionais, o presente colóquio visa reflectir sobre a importância do testemunho poético e da vertente ética da obra de Paul Celan, compulsando noções como testemunho, representação, melancolia, trauma, memória e esquecimento.

Participantes:

Contactos:
Este endereço de email está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email

Ricardo Gil Soeiro
Maria João Cantinho

Participantes:

  • António Guerreiro (Universidade Lusófona)
  • Arnau Pons (poeta)
  • Barbara Wiedemann (Tubingen Universität)
  • Carlos João Correia (FLUL)
  • Cristina Beckert (FLUL)
  • Clayton Crockett (University of Arkansas)
  • Danielle Cohen-Levinas (Université Sorbonne IV)
  • Gilda Encarnação (FLUL)
  • Jerôme Lèbre (Collège des Études Juives et Contemporaines de l'Université Sorbonne, IV)
  • Jorge Leandro Rosa (Univ. Lusófonoa)
  • Maria João Cantinho (Iade)
  • Maria Lucília Marcos (U.N.L.)
  • Peter Hanenberg (Universidade Católica Portuguesa)
  • Ricardo Gil Soeiro (FLUL)
  • Yvette Centeno (U.N.L.)

Comissão Organizadora:

  • Carlos João Correia
  • Cristina Beckert
  • Maria João Cantinho
  • Ricardo Gil Soeiro

Comissão Científica:

  • Teresa Cadete
  • Cristina Beckert
  • Carlos João Correia
  • Danielle Cohen-Levinas
  • João Barrento
  • Yvette Centeno


Inscrição: 10€ (com certificado de participação).


A incrição deverá ser efectuada até ao dia 31 de Setembro de 2012.

DOWNLOAD REGISTRATION FORM


Presentation:

     As one of the most poignant voices of twentieth-century poetry, Paul Celan has fully embraced, within an impoverished and indigent era, the responsibility brought about by the poetic act. Indelibly marked by the experience of the inhuman, Celan writes from within the painful memory of the Shoah, thus rebutting Adorno’s verdict, according to which to write a poem after Auschwitz would be a barbaric act.
     From Mohn und Gedächtnis to Fadensonnen, from Von Schwelle zu Schwelle to Atemwende, this is a poetry which affirms itself in spite of itself, at the very threshold of speechlessness, espousing nonetheless the possibility of spelling hope. It is an opaque and eliptic poetic discourse which, carved into shadows, turns out to be averse to the claims of completeness. This complexity is further magnified by his creative and radical use within the very heart of language. By radicalizing the experience of language and by embarking upon an ongoing quest towards the Other, Celan’s work never ceases to shed somber light upon the pungent paradox of the ethical imperative of expressing the unsayable.
     It is a body of work which has drawn considerable interest not only from seminal thinkers (P. Lacoue-Labarthe, G. Agamben, J. Derrida, H. G. Gadamer, Emanuel Levinas, G. Steiner or M. Blanchot), but also from numerous artists (namely, Anselm Kiefer’s paintings or Michael Nyman’s musical compositions), and Celan’s work has also partaken in contemporary philosophical debate (the dialogue with Heideggerian ontology and Buber’s dialogical hermeneutics, as well as with Levinas’ ethical thought on hospitality and on the acknowledgement of otherness), whilst never shying away from its Jewish roots.
     By bringing together several national and international scholars, the present colloquium aims at reflecting upon the importance of Paul Celan’s poetic testimony, as well as the ethical dimension of his work. In order to achieve this goal, we will tackle the following concepts: testimony, representation, melancholy, trauma, memory, and forgetfulness.

Participants:

  • António Guerreiro (Universidade Lusófona)
  • Arnau Pons (poeta)
  • Barbara Wiedemann (Tubingen Universität)
  • Carlos João Correia (FLUL)
  • Cristina Beckert (FLUL)
  • Clayton Crockett (University of Arkansas)
  • Danielle Cohen-Levinas (Université Sorbonne IV)
  • Gilda Encarnação (FLUL)
  • Jerôme Lèbre (Collège des Études Juives et Contemporaines de l'Université Sorbonne, IV)
  • Jorge Leandro Rosa (Universidade Lusófona)
  • Maria João Cantinho (Iade)
  • Maria Lucília Marcos (U.N.L.)
  • Peter Hanenberg (Universidade Católica Portuguesa)
  • Ricardo Gil Soeiro (FLUL)
  • Yvette Centeno (U.N.L.)

Organizing committee:

  • Carlos João Correia
  • Cristina Beckert
  • Maria João Cantinho
  • Ricardo Gil Soeiro

Scientific commitee:

  • Teresa Cadete
  • Cristina Beckert
  • Carlos João Correia
  • Danielle Cohen-Levinas
  • João Barrento
  • Yvette Centeno

Contacts:






| Imprimir | Adicionar aos Favoritos |

Centro de Estudos Comparatistas da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa
conteúdos: © 2006 - 2019, Centro de Estudos Comparatistas
textos assinados: © autor respectivo